Você tem um leitor digital? E-reader, não vivo sem!

Minha vida sempre foi cercada de livros. E isso não é figura de linguagem. Minha mãe, sendo uma leitora voraz, uma traça como ela dizia, de todo e qualquer assunto, acumulava livros. Todas as paredes da minha casa eram cobertas por estantes entupidas de livros de todas as cores e tamanhos. É claro sempre adorei ler. Mas juntar uma enorme biblioteca eu não curto e não combina com uma vida nômade. Mas… Um livro é uma companhia fiel!

Waterstones Princes Street Edinburgh

Waterstones Princes Street Edinburgh

Minha vida de leitora digital, ou “e-traça” começou no celular. Fácil, fácil, foi só baixar o(s) aplicativo(s) – Kindle, Kobo, Nook, Lev – Saraiva (e há mais uns tantos), abrir uma conta, comprar e-books, e ler em qualquer lugar. No celular/tablet as imagens aparecem coloridas, é possível mudar a cor da página (branco, preto ou sépia), aumentar ou diminuir o tamanho da fonte, assim como o tipo. E tem até uma “animação” que imita o virar da página.

Kindle no Android - Galaxy Note

Kindle no Android – Galaxy Note

Em  Londres ou Edimburgo por exemplo, adoro passar horas lendo, sentada numa poltrona confortável na Starbucks ou em algum pub. Quando dei por mim, estava lendo muito mais do que quando só  lia livros de papel.

Kindle no Ipad

Kindle no Ipad

Mas por que  comprar um e-reader se eu posso ler no tablet ou iPad?

Energia; Quando a gente está viajando, existe uma coisa extremamente preciosa nesses dispositivos (celular/tablet), que a gente não pode sair desperdiçando: bateria! Foi justamente por isso que comprei meu primeiro e-reader. O Kobo Mini. Quando viajo, eu uso o celular o dia inteiro para ver mapas, reservas, tirar fotos, e geralmente leio antes de dormir, na hora de carregar “o coitado do smarphone” para a empreitada do dia seguinte. Dependendo de onde fica a tomada no quarto do hotel, não dá para ler ao mesmo tempo em que carrega. Sem falar que bateria dos leitores digitais duram uma eternidade e carregam com qualquer cabo de telefone Android.

Conforto: A experiência de ler no  e-reader é bem mais confortável do que ler no tablet ou iPad, principalmente se a gente lê por muitas horas. É bem mais leve e confortável de segurar. Não tem aquele brilho, dá para ler embaixo do sol, e não tem notificações. :)  A E-ink ou “tinta eletrônica”, é a tecnologia desses aparelhos e faz com que a tela e as letras sejam muito parecidas com uma folha de livro de verdade. No Kindle até a textura  da tela é meio parecida com papel. Um e-reader é feito exclusivamente para ler. A gente pode baixar dicionários, grifar palavras ou trechos, marcar páginas, escolher o tipo, aumentar ou diminuir o tamanho da fonte, tudo para a leitura ser o mais confortável possível. É mais leve que um tablet e que um livro físico. O livro que estou lendo agora por exemplo, tem mais de 1000 páginas. Mas no Lev (Saraiva) “pesa”a mesma coisa que um livro de 20 e não ocupa mais espaço.

Além disso, para quem adora ler no transporte de casa para o trabalho, é possível segurar um e-reader e trocar a página com apenas uma mão, dá para ler mesmo em pé, se segurando em algum lugar com a outra mão.

Kobo MIni

Kobo MIni

A luz da maioria dos dispositivos é dirigida para a tela e não para quem está lendo. Se for um dispositivo sem luz,  as “lanterninhas” também só iluminam a tela e não incomodam os olhos.

Kobo Mini com lanterna

Kobo Mini com lanterna

Espaço – E nem estou me referindo aos milhares de livros de minha mãe. Pense numa viagem. Fim de semana, 15 dias, um mês? Quantos livros de papel você pode levar? No e-reader, você pode levar uma biblioteca! E organizada em pastas ou categorias. E comprar mais livros onde e quando bem entender, desde que tenha internet (wifi ou compartilhada do seu celular).

Tranquilidade – Não é em qualquer lugar que você tem segurança de ostentar (?) um smartphone, um iPad, ou um tablet em público. Pelo menos na maioria das cidades brasileiras. Um e-reader é bem mais discreto e menos visado.

Kindle e Lev

Kindle e Lev

Economia  - Sim! a maioria dos livros digitais é mais barata que os livros de papel. Os mais antigos, quase sempre bem mais baratos, sendo que alguns deles nem tem mais nas livrarias, mas é possível encontrar no formato digital.

Pressa - sou ansiosa! Imagine poder comprar o segundo livro da trilogia que você está lendo no meio da madrugada,  exatamente na hora que terminou o primeiro! Ou ficar horas pesquisando, lendo sinopses e baixar apenas uma amostra para ver se vai gostar da pegada do escritor!  Comprar vários livros para a sua próxima viagem… Ou ainda comprar um livro, enquanto espera seu vôo, já na sala de embarque. Isso é tudo de bom!

Praticidade e companhia: tenho três e-readers. Kobo, Kindle e mais recentemente o Lev (o “tupiniquim” – da Saraiva). Tem sempre um na minha bolsa. Sala de espera? Ponto de ônibus? Fila? Adoro! Saco meu livro e nem ligo de esperar. Até avião atrasado fica menos chato se tiver um bom livro para ler.

Mas por que três e-readers? Não basta apenas um?

Sim. Mas o meu caso é mais complexo. O Kobo Mini (o primeiro que comprei), eu adoro porque é pequenininho. Custou baratinho (29 libras) e apesar de um apego emocional, não morro de medo de ser roubada. Ótimo para ficar “de plantão” na bolsa e ler no busão aqui no Brasil. O Kindle eu ganhei. E tem luz interna,  que facilita a leitura com pouca ou nenhuma iluminação. Ótimo para viajar de ônibus e avião. E como minhas contas, tanto do Kobo e como do Kindle são do Reino Unido, tenho acesso a livros (em inglês) que não são disponibilizados para quem tem conta no Brasil e eu não quero perder essas contas trocando para cá. Portanto para ler em português resolvi experimentar o Lev da Saraiva, o quê na atual conjuntura resultou em alguma economia, já que alguns livros, principalmente os lançamentos e best-sellers estão mais baratos em reais do que em libras.

Lev - Saraiva

Lev – Saraiva

Qual e-reader é melhor?

São todos muito parecidos. Com exceção do Kobo Mini (que não tem luz e não vende no Brasil). Tanto o Kindle Paper White, Kobo Glo HD quanto o Lev são ótimos, mais ou menos do mesmo tamanho (o Lev é o mais leve) e com luz interna. O que diferencia é de onde vem os livros, quer dizer, de onde você compra e faz o download. Kindle – Amazon.com.br,  Kobo – Livraria Cultura e o Lev (que é bem leve mesmo) – Saraiva. O Lev tem uma vantagem de suportar PDFs, ou seja, dá para ler títulos e documentos sem ser da loja e ainda tem como expandir a memória com cartão micro SD

Na Europa é fácil encontrar o Kobo na Fenac na França e na WHSmith no Reino Unido, o Kindle na John Lewis também no Reino Unido.

Saraiva

Saraiva

E sabe o que é mais legal? Eu ainda sou rata de livraria! Adoro folhear títulos, sentir o cheiro dos livros, ler as orelhas, as contra-capas. Fotografo os títulos com o celular e vou montando minha wishlist. E cabe um livraria inteira na minha bolsa!’

Talvez a única desvantagem, seja mesmo a compulsão. No momento, depois de ter visitado Berlim pela segunda vez, ando às voltas com a história do século 20, entre guerras, regimes de governo e romances. Como um livro puxa outro, acabei comprando vários livros afins entre os capítulos da última trilogia que estou lendo. Ou seja, já tenho leitura para mais de ano pela frente! Fora isso, é claro que tanto a Amazon, quanto a Kobo e a Saraiva, “aprendem” sobre o que você gosta de ler e vivem te mandando sugestões.

E você? Gosta de ler só livros físicos ou já se rendeu ao e-reader? Qual o seu preferido?

Siga o Mala de Rodinha e Nécessaire no Twitter @maladerodinha

Curta a nossa Fanpage no Facebookwww.facebook.com/MaladeRodinhaeNecessaire

E para ver nossas fotos no Instagram: instagram.com/celinamartins

E veja nossa página no Google+

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses na Europa quando aproveito para viajar, e seis meses no Brasil, praticamente na ponte entre o Rio de Janeiro e Niterói. Eu moro onde estão meus sapatos.
Estou no Google + – +
Celina Martins
-
Gostou? Compartilhe!Share on FacebookShare on Google+Pin on PinterestShare on RedditTweet about this on TwitterEmail this to someone

written by

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses na Europa quando aproveito para viajar, e seis meses no Brasil, praticamente na ponte entre o Rio de Janeiro e Niterói. Eu moro onde estão meus sapatos. Estou no Google + - + Celina Martins -

2 Responses to "Você tem um leitor digital? E-reader, não vivo sem!"

  1. Patricia says:

    Amei o texto e vou comprar um ereader.!

    Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>