Acertando os ponteiros, onde o tempo começa! Greenwich

Ontem acordei acelerada. Um sol lindo, às  5 e meia da manhã. O mundo lá fora, ainda sonolento e eu completamente acordada, esperando o dia começar. Totalmente spring time! Mas numa deliciosa temperatura de 8 graus, mais ou menos.  Pensei… nada melhor para acertar o relógio (do pulso e biológico) que um fato concreto e visível (coisa dos tempos de professora que ensinava a fazer conta, com balas e chocolates).  Greenwich!!!

London Eye Londres

Como chegar?

Não tinha ainda sentido uma vontade incontrolável de ir lá, nas outras vezes que fiquei aqui. Hoje deu um estalo e…  fomos.   Da estação de Westminster, bem em frente ao Big Ben, os barcos que atravessam o Thames, fazem o percurso em 40 minutos e partem de hora em hora para Greenwich. Mas também há ônibus, para saber quais e de onde partem, é só consultar o site TFL.

westminster bridge_Londres

Hoje, Westmisnter Bridge estava inacreditavelmente vazia.  Assim como o guichê, onde compramos nossos tickets. Para quem tem o Oister (cartão de transportes de Londres) rola um desconto. Nós duas pagamos 16 libras, 8 cada,  ida e volta.

Pier Thames Clipper-LondresAí, é sentar no barco e deixar a vida te levar. Ou o vento. Primavera aqui é assim mesmo. Sol lindo de manhã cedo, mais meia hora bate um vento gelado que faz a gente querer colo de mãe, depois abre um solzinho, esfria muito de repente… E nós lá em cima do barquinho, congelando e adorando ( quem passou os últimos meses no Rio de Janeiro, sabe bem do que estou falando).

Tower of London-Londres

Mas o dia começou a “enfarruscar”, o frio começou a apertar.

Thames River_Londres

E depois daquele prédio bolota aí do lado esquerdo, que vem a ser  a prefeitura de Londres, a gente desceu para se aquecer um pouco no interior do barco onde há um salão (fechado).  Muitas senhorinhas e senhores, muitos idiomas (já sei até distinguir checo de búlgaro), e muitas doses de whiskey… Parece mesmo um salão de festa, aliás os barcos podem ser alugados para festas particulares.

Chega- se ao pier de Greenwich.  Parece uma cidade de parque de diversões, com tudo arrumadinho. Pubs, restaurantes e lojas coloridas, enfeitam as ruas. Trânsito calmo, e um vai e vem de turistas.  Bateu um fome e comemos num italiano (restaurante). Acho que Carol nunca viu uma pizza tão grande só para ela. Recobradas as energias, partimos em direção do Royal Observatory, que fica em Greenwich Park, um dos parques reais de Londres.  São 73 hectares, um dos maiores espaços verdes do sudeste de Londres.  Uma pequena caminhada e uma subida. Esbaforidas (por falta de treino, pois o castelo de Praga dá de dez nessa ladeira!), fizemos uma pequena pausa para curtir a vista que se tem de Londres.  E lá fomos nós encontrar a linha que separa o mundo em ocidente e oriente.

Vista de Geenwich

O Royal Park of Greenwich é enorme!!! Mas para chegar ao Royal Observatory, é preciso subir uma colina. Lá de cima, a gente tem essa vista! À direita está a O2 Arena e dá para ver os edifícios do sul de Londres. O local estava apinhado de gente!

Linha do Meridiano de Greenwich-Londres

É logico que essa foto é oficial, do site de Greenwich. Sem japoneses, italianos, espanhóis e todo o resto do mundo fazendo fila para tirar fotos.

Linha do Meridiano de Greenwich-LondresEsta pose é típica! A outra, no meio do círculo, sinceramente, tive prequiça que enfrentar a fila.

O fato é que fez efeito. Além de comprar um relógio (bem roscofe, por sinal) no indefectível shopping de lembrancinhas, eu acertei meus ponteiros. E adorei o passeio. Imaginar que uma linha imaginária, criada para por fim numa bagunça de horários (até então, cada pais tinha os seu, começava de manha e acabava de noite…), virou uma coisa concreta.  É aquela deliciosa sensação de ver com seus olhinhos, algo que fica no imaginário mundo dos “um dia eu vou ver´´.  Além de uma temperatura deliciosa, um passeio que parece off London. Depois ainda tem o Planetário, a vista, um novo olhar… E a gente encontra o tempo! E o vento…  Simples e ao mesmo tempo complexo, encontrar duas coisas abstratas, táo concretas diante da gente.  Na descida fiquei divagando sobre isso…

 

 

 

Um pé no ocidente, outro no oriente… é uma sensação estranha. Mas o  passeio é lindo demais.

Linha do Meridiano de Greenwich-Londres

 

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses em Londres, quando aproveito para viajar pela Europa, e seis meses no Rio de Janeiro, quando planejo as próximas viagens.
Gostou? Compartilhe!Share on FacebookShare on Google+Pin on PinterestShare on RedditTweet about this on TwitterEmail this to someone

written by

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses em Londres, quando aproveito para viajar pela Europa, e seis meses no Rio de Janeiro, quando planejo as próximas viagens.
Related Posts

3 Responses to "Acertando os ponteiros, onde o tempo começa! Greenwich"

  1. Cibele Augusta de Oliveira says:

    Muito bom….pensei em ir de bondinho e depois pegar o ônibus e deixar o barco pra ir ao Candem Market….O que acha?
    Quero conhecer o mercado de Greenwich também (amo um mercado) . Li que tem muitas lojinhas legais…Abraços.

    Responder
  2. Gina says:

    Cel, legal a descrição desse post falando sobre Greenwich. Você como sempre descobrindo algo novo (que não é novo, mas pouca gente lembra de visitar e comentar) e a relação com nosso reloginho interno. Parabéns! To curtindo a sua estadia na “terra da rainha”. Bjo

    Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>