Eurostar – um trem em alta velocidade

St Pancras International

St Pancras International

No último outono, eu e minha prima fizemos uma super viagem entitulada Memórias Francesas, cujo roteiro incluía alguns dias em Paris, e outros tantos pela região do Vale do Loire. De Londres à Paris, o Eurostar é uma opção bem vantajosa em relação aos vôos das companhias low cost. Eu não sou uma apaixonada por trens mas esse eu adoro! Não viu o post sobre o trem do terror de Roma para Veneza? Tá aqui, ;)

Eurostar Londres-Paris

St Pancras International Station – Londres

Ainda mais se comprar os bilhetes com bastante antecedência.  O Eurostar é um trem de alta velocidade que liga o Reino Unido à França e à Bélgica, mais precisamente Londres a Paris e Bruxelas. Na viagem entre Londres e Paris (e vice-versa) o trem atravessa o Channel Tunnel, com cinquenta  e poucos quiilômetros sob o mar entre a Inglaterra e a França.

Mas quais as vantagens? 

1- As estações são bem centrais  e fáceis de chegar

Se compararmos com um vôo Londres – Paris, seja ele lowcost ou não, as vantagens começam na hora de chegar à estação. Tanto em Londres-St Pancras International, como em Paris-Gare du Nord, as estações ficam na própria cidade, numa zona bem central e de fácil acesso por transporte público (metrô e ônibus) e se for pegar um táxi, certamente não vai levar a fatídica facada cobrada para ir aos aeroportos. Normalmente cobram um acréscimo por bagagem.

St Pancras Hall

St Pancras International – Hall

2- O limite de bagagem de mão é bem mais flexível

Ao contrário das companhias lowcost com suas restrições métricas quase impossíveis, no Eurostar você pode levar até duas malas normais, sua bolsa de mão, seu casaco e mais uma mochila. Ok… poder pode, mas lembre-se que você mesm0/a vai conduzir as malas pela estação, colocá-las nos  trilhos do raio X para os procedimentos de segurança, que são iguais aos dos aeroportos,  e na hora de entrar no trem (tem sempre uma certa correria), há degraus bem altos, nada fáceis de transpor com uma mala, quem dirá com duas, e ainda por cima pesadas!  Além disso, há o fato de que os bagageiros de cada vagão, são do tipo estante. Ou seja, quem  consegue  colocar as malas “no térreo” já é um sortudo! Caso contrário, você terá que erguê-las mais uma vez até a primeira prateleira disponível. Pense nisso principalmente se você for uma mulher viajando sozinha. Levantamento de mala será um esporte praticado com frequência. É um stress logo no início e no fim da viagem.

Eurostar porta de entrada/escada

Eurostar porta de entrada/escada

*Mas… se você for uma pessoa apegada à bagagem e não abre mão de levar um enxoval para viagem ou ainda se acabou nas compras, enfiou o pé na jaca do consumismo, ainda existe a opção  EuroDespach. Assim como as lowcost, você compra uma passagem para a sua malona,  despacha (exatamente como uma mala de porão de avião) e pega lá na hora de desembarcar.  Não sei exatamente onde e como pois eu viajo com uma mala de rodinha pequena, mas não deve ser nenhum pouco difícil de descobrir lá mesmo nas estações.

Tabela de preços EuroDespach - Eurostar

Tabela de preços EuroDespach – Eurostar

E para ser sincera, mesmo com a minha malinha, talvez eu pense nessa solução da próxima vez. Quase infartei  em plena viagem, quando fui procurar minha pequena bagagem e ela não estava onde havia deixado. Sabe aquela sensação de pânico!? Sentir que foi roubada e pior! Melar a viagem tão planejada logo no início? No trem, não há a quem recorrer! Percorri todos os vagões olhando em todos os bagageiros, em cima dos bancos, fazendo cara de fiscal… voltei ao meu vagão já quase desfalecendo quando passou um rapaz do staff. Falei com ele. Para resumir o susto, “alguém” tirou a mala de onde ela estava (no ‘térreo” do bagageiro) e colocou entre o último banco e a parede da porta do trem, fora do alcance da visão. Praticamente escondida! Ufa… não tenho mais idade para me imaginar pelada em Paris sem uma muda de roupa!

3- As estações são um programa à parte.

Tanto St Pancras International em Londres, como a Gare du Nord em Paris são construções lindas e esperar a hora de fazer o check in (sim é necessário fazer check in, passar pela imigração tanto na ida como na volta) tomando uma taça de champagne ou fazendo uma bela refeição não é nenhum sacrifício.

St Pancras - sala de espera para o embraque

St Pancras – sala de espera para o embraque

Em St Pancras por exemplo, há várias lojas antes do check in e depois dos procedimentos de segurança, esses enormes corredores de sala de espera, onde você pode conectar  e carregar seu laptop enquanto toma um belo capuccino. Assim como nos aeroportos, há quadros de aviso mostrando o status do seu trem. Na hora de embarcar, pegamos um esteira/escada rolante que nos leva ao segundo andar onde estão as plataformas. Há atendentes para ajudar a encontrar o seu vagão ( a composição é enorme!!).

Eurostar - Interior do trem

Eurostar – Interior do trem

As cadeiras são confortáveis e sinceramente não vi nenhuma diferença gritante entre a primeira e a segunda classes, exceto a sala vip na Gare du Nord e de uma refeição servida a bordo. Na segunda classe dá para escolher e marcar seu lugar na hora da compra. Há conjuntos de dois a dois e dois de frente para dois com uma mesa no meio.

Eurostar -Gare du Nord

Eurostar -Gare du Nord

Em duas horas e 45 minutos : Voilà! Estamos desembarcando em Paris! Bom, a emoção de começar a ouvir francês logo ao descer do trem, e sentir o cheiro do panini de aux 4 fromages no ar, eu conto depois.

E você? Prefere trem ou avião? Tem alguma “aventura” para compartilhar? Conta pra gente!

O Mala de Rodinha e Nécessaire nas redes sociais para acompanhar as viagens:

Siga o Mala de Rodinha e Nécessaire no Twitter @maladerodinha

Curta a nossa Fanpage no Facebook: www.facebook.com/MaladeRodinhaeNecessaire

E para ver nossas fotos no Instagram: instagram.com/celinamartins

E veja nossa página no Google+

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses na Europa quando aproveito para viajar, e seis meses no Brasil, praticamente na ponte entre o Rio de Janeiro e Niterói. Eu moro onde estão meus sapatos.
Estou no Google + – +
Celina Martins
-
Gostou? Compartilhe!Share on FacebookShare on Google+Pin on PinterestShare on RedditTweet about this on TwitterEmail this to someone

written by

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses na Europa quando aproveito para viajar, e seis meses no Brasil, praticamente na ponte entre o Rio de Janeiro e Niterói. Eu moro onde estão meus sapatos. Estou no Google + - + Celina Martins -
Related Posts

13 Responses to "Eurostar – um trem em alta velocidade"

  1. Trem na França, TGV, Rennes, Mont St Michel, Paris, hotel barato em Paris says:

    […] segunda parada de nossa trip De trem pela Europa, saímos de Londres, de Eurostar, e chegamos à Paris para apenas um pernoite.  Nessa primeira etapa da viagem, nosso foco era […]

    Responder
  2. Eliana says:

    Cel, muito obrigada, querida! Adoro ficar bem localizada! Vou seguir a dica do Tram, com certeza! Bj

    Responder
  3. Eliana says:

    Isso mesmo, Cel! Ao vivo e a cores se Deus quiser!
    Tô fuçando as passagens de Eurostar e vi que ida e volta fica mais barato do que só ida. Eu acho q vc já teve q comprar as 2 pernas e usou só uma. Tô certa? Será que não dá problema na imigração? Vou aguardar sua opinião sobre o Hotel de Amsterdam. Thanks!

    Responder
    • Celina Martins says:

      Isso mesmo Eliana, comprando as duas pernas sai mais barato, sei lá porque. foi o próprio atendente que me deu essa dica.Tipo passagem de avião. A localização do hotel em Amsterdam é 10! Qualquer lugar perto de Dam square é no meio do buxixo. Se precisar pegar um tram por causa das malas, pode pagar na hora ao motorista do tram mesmo, 2,80 euros

      Responder
  4. Eliana says:

    E estava messssmo!!! kkkkk! Mas agora que a viagem já tá quase toda “desenhada” a ansiedade vai baixando. As reservas de hotéis já estão ok e só falta comprar esse último trecho dentro da França. Em março vou tirar uns dias de férias na praia e lá vou ficar pensando e programando como rechear de programas os meus dias em cada cidade!
    A propósito, troquei o Ibis Amsterdam Center, por um outro (Rokin Hotel) um pouco mais em conta e que inclue café da manhã. Vê se você gosta da localização!
    Cel, eu não tenho Instagram e atualmente, o Face, eu só ativo para me comunicar com algumas pessoas. Tô meio encabulada de compartilhar minha vida com muita gente, sabe? Gosto mais dos Blogs, assim como o seu…rs!!!

    Responder
  5. Celina Martins says:

    Posso sentir sua ansiedade daqui!!! Vai compartilhar via Facebook e Instagram?

    Responder
  6. Eliana says:

    Cel, o post veio em ótima hora! Serviu prá eu ficar ainda mais segura com a minha escolha. Eu só tô que fuço no site da SNCF Voyages prá ver se encontro um precinho camarada. No meu caso, vou de Londres a Paris dia 21 de maio no Eurostar, desço na Gare du Nord e já me encaminho prá Gare de L’est rumo a Colmar na Alsácia a bordo do TGV. Volto à Paris no dia 25. Tentei “escapar” da velha Lutèce, mas não consegui…rs!!!
    Bjs

    Responder
  7. Eulalia Fernandes says:

    Nossa, 2h45min… se contarmos o tempo de ir e voltar do aeroporto e todas as atribulações e preços, está valendo mais a pena ir de trem, não é mesmo?
    Fora a aventura.
    Saudades dos seus posts! Saudades de você!
    beijos

    Responder
  8. Paula Pereira says:

    Oie

    Cel,ja usei duas vezes esse trem e realmente é otimo.So tenho um pouco de claustrofobia qdo imagino estar no tunel,entao trato de dormir.

    Bj

    Responder
  9. Celina Martins says:

    Oi Fernanda,
    Desculpe a demora em responder. Não sei porque seu comentário não estava na caixa certa. Bom, quando eu comprei as passagens, realmente ida e volta juntas saiu mais barato. E não há problema algum em não usar a passagem. O limite da bagagem são duas malas até 85 cms de altura mais duas peças de bagagem de mão. Mas sinceramente acho difícil manajr isso tudo sozinha. Porém há um serviço de despachar a bagagem e pegar na chegada.

    Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>