De trem pela Europa – de Amsterdam à Paris

Para dar início à Viagem Introdução ao Leste Europeu em plena primavera, eu tinha um encontro marcado com minha prima em Paris para darmos a largada! Paris é sempre um ótimo começo, certo? Então depois do passeio a Keukenhof, acordei cedo, deixei a malinha  na recepção hotel Quentin Arrive e saí para os aproveitar um pouquinho da manhã ensolarada.

Amsterdam

Amsterdam

Sabe aquele sentimento maravilhoso de ainda ter uma viagem inteirinha pela frente? Eu estava eufórica! Peguei minha mala no hotel, escolhido a dedo pela proximidade com a estação de trem e lá fui eu andando até a Centraal Station.

Amsterdam Centraal

Amsterdam Centraal

Pela facilidade e pelo preço, decidi ir de trem de Amsterdam para Paris.

Amsterdam Centraal interior

Amsterdam Centraal interior

Mas confesso que sempre fico um tantinho tensa. Por que? Eu sou meio perdida. Morro de medo de não encontrar a plataforma, de perder o trem ou ter que sair em disparada. Simplesmente destesto correrias! E como ainda não existe um GoogleMaps para estações de trem, eu chego sempre com muita antecedência. Mas na estação de Amsterdam é tudo muito simples. No balcão de informações, logo na entrada, já havia uma plaquinha indicando a plataforma do Thalys, o trem para Paris: 15B

Amsterdam Centraal - lojas

Amsterdam Centraal – lojas e lanchonetes

Ao contrário do Eurostar entre Londres e Paris, não há controle de bagagens passando pelo raio X nem imigração, pois tanto a Holanda quanto a França estão na Zona de Schengen.

O bom de chegar mais cedo é poder “errar”, se perder, se encontrar e ainda escolher e comprar aquele lanche maravilhoso e a indefectível garrafinha de água. Na estação de Amsterdam há várias lanchonetes e várias opções deliciosas. E viajando sozinha, eu prefiro já ter um lanchinho à mão para não ter que deixar a mochila (com todos os eletrônicos) solitária e abandonada na poltrona enquanto vou ao vagão-restaurante.

A plataforma do Thalys fica no segundo andar e há escadas rolantes para subir. Eba!

Escada rolante - Amsterdam Centraal

Escada rolante – Amsterdam Centraal

Lá em cima, fui procurar a plataforma, mas antes me rendi ao visual.

Amsterdam Centraal - Vista

Amsterdam Centraal – Vista

Amsterdam Centraal fica à beira d’água, claro.

Amsterdam Centraal - Vista

Amsterdam Centraal – Vista

Daí me dirigi para a plataforma 15 e fiquei lá sentadinha esperando pelo Thalys. Ainda bem que perguntei ao primeiro passageiro que chegou se eu estava na plataforma certa. A conclusão óbvia?  estava no lado oposto claro! A plataforma certa era lá longe. Imagina descobrir isso exatamente na hora de pegar o trem?

Amsterdam Central -  plataformas

Amsterdam Central – plataformas

Uma vez na plataforma certa (ufa!) foi só esperar o trem chegar, praticando um esporte conhecido dos viajantes: people watching.  Adoro observar viajantes. Há os perdidos, os esbaforidos, os lotados de bagagem, o que definitivamente não é uma boa idéia em se tratando de trem.

Altura degraus trem

Altura degraus trem

Normalmente a gente tem poucos minutos para subir, colocar sua(s) mala(s) no bagageiro e achar seu assento. Dá só uma olhada na altura dos degraus. Agora pense em subi-los carregando um monte de coisas, com todos os outros passageiros querendo fazer o mesmo. Os bagageiros ficam entre os vagões e há prateleiras como se fosse uma estante. Se a gente der um azar de ter que colocar sua mala no “último andar”, haja levantamento de peso.

Thalys - bagageiro

Thalys – bagageiro

No Thalys (e na maioria dos trens na Europa) ainda há bagageiros acima dos acentos, mas eu por exemplo, não alcanço. Então minha regra para bagagem é – menos é mais! Mais independência, mobilidade e economia, já que dá para pegar transporte público para se locomover. Minha companheira nesta viagem que ainda incluiria mais três viagens de trem e dois vôos lowcost, foi essa malinha de bordo.

Mala de Rodinha

O Thalys é um trem de alta velocidade. De Amsterdam à Paris são 3 horas e 16 minutos, com a vantagem de sair e chegar em locais bem centrais. Os assentos são super confortáveis, com poltronas duas a duas, com mesas nas costas da poltrona da frente e janelas amplas. Pouco depois do embarque, já com o trem em movimento, é que vem o controlador checar a passagem de cada um.

Thalys -  poltronas

Thalys – poltronas

E ainda grupos de 4 poltronas com uma mesa no meio.

Thalys - mapa de assentos

Thalys – mapa de assentos carro

Tem mais mapa dos assentos aqui. Tem vagão restaurante?  Tem sim, fica no meio do trem.e

Thalys

A viagem passou rapidinho e quando levantei os olhos do livro já estávamos chegando à Paris Gare du Nord!

Paris-Gare du Nord

Paris-Gare du Nord

Thalys-Desembarque em Paris

Thalys-Desembarque em Paris

O desembarque é bem tranquilo já que é o destino final do trem, mas mesmo assim, as pessoas começam a se arrumar para sair uns dez minutos antes de chegar à estação e muitos ficam esperando em pé, de malas em punho, até a hora que o trem finalmente para na plataforma. Será que ansiedade faz o trem chegar mais rápido?

Thalys

Thalys

El lá estava eu, com o coração aos pulos de voltar a Paris mesmo que só por duas noites. Numa delas consegui finalmente encontrar a querida Renata Inforzato, blogueira que mora na cidade e tem o delicioso blog Direto de Paris.

Encontro de blogueiras:  Renata Inforzato e euzinha!

Encontro de blogueiras: Renata Inforzato e euzinha!

Comprei as passagens pela internet direto no site do Thalys e recebi a passagem por email. Como eu já tinha viajado no Thalys na ida a Bruges, eu tenho o cartão fidelidade, e com ele também é possível receber o Mobile Ticket direto no seu smartfone. Sem o cartão é preciso fazer essa opção na hora da compra.

De Paris, ainda teria 21 dias entre Berlim, Praga e Budapeste. Veja  o roteiro da viagem aqui!

Amsterdam? Tem post aqui.

E sobre Keukenhof, o parque das tulipas? Aqui e aqui.

Escapar da filas nas atrações turísticas em Amsterdam – Ticketbar

Hotéis em Amsterdam? Dá uma olhada aqui

O Mala de Rodinha e Nécessaire nas redes sociais para acompanhar as viagens:

Siga o Mala de Rodinha e Nécessaire no Twitter @maladerodinha

Curta a nossa Fanpage no Facebook: www.facebook.com/MaladeRodinhaeNecessaire

E para ver nossas fotos no Instagram: instagram.com/celinamartins

E veja nossa página no Google+

Não se esqueça do seguro de viagem! Faz a cotação aqui. Leitor do blog tem desconto.
Mondial

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses na Europa quando aproveito para viajar, e seis meses no Brasil, praticamente na ponte entre o Rio de Janeiro e Niterói. Eu moro onde estão meus sapatos.
Estou no Google + – +
Celina Martins
-
Gostou? Compartilhe!Share on FacebookShare on Google+Pin on PinterestShare on RedditTweet about this on TwitterEmail this to someone

written by

Sou professora por formação, artista plástica, designer e blogueira, mas gosto mesmo é de ser nômade. Moro seis meses na Europa quando aproveito para viajar, e seis meses no Brasil, praticamente na ponte entre o Rio de Janeiro e Niterói. Eu moro onde estão meus sapatos. Estou no Google + - + Celina Martins -

One Response to "De trem pela Europa – de Amsterdam à Paris"

  1. PATRICIA MARIA COSTA BLOWER says:

    Essa viagem vamos fazer ano que vem!!!! Assinado: Prima que ia ser encontrada em Paris.

    Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>